sexta-feira, março 24, 2017

A Revolução Mexicana no Cinema


A Revolução Mexicana foi um episódio da história que passou a fazer parte do imaginário ocidental e, como tal, foi visitada pelo cinema várias vezes.  O primeiro filme, Pátria (EUA), data de 1917. Pancho Villa fez 37 aparições no cinema, Zapata foi interpretado 11 vezes.  Viva Villa! (EUA) foi indicado ao Oscar de melhor filme em 1934.  

¡Que viva México!, de Sergei Eisenstein, o olhar soviético sobre a Revolução, foi  filmado entre 1930-32, e lançado somente em 1979.  Viva Zapata! (1952), com Marlon Brando,  recebeu vários prêmios. 


Muitos faroestes americanos e italianos têm a Revolução como pano de fundo, caso de foi Meu Ódio Será Sua Herança (1969).  Outros destaques são:  Como Água para Chocolate (1992, Mex/EUA), Gringo Velho (1989), E Estrelando Pancho Villa (2003).

Não tenho conhecimentos sobre o que o cinema e a TV mexicana produziram sobre o tema, no entanto, este artigo (em espanhol) traz alguma sugestões de filmes mexicanos sobre a Revolução.  Interessante é que o cinema mexicano parece se preocupar muito mais em retratar a participação das soldaderas, mostrando como as mulheres pegaram em armas pelos ideais da Revolução.


Outra sugestão de leitura é o artigo do Opera Mundi sobre o cinema e a Revolução Mexicana.


Nenhum comentário: