domingo, novembro 09, 2008

Kristallnacht faz 70 anos




O vídeo foi produzido pela Federação Israelita do Rio. O vídeo tem comprometimento ideológico mas é historicamente correto, lembrando da perseguição aos comunistas e social democratas, do comprometimendo da população alemã com o "way of life" nazista e do silêncio das outras nações. É preciso não esquecer o Holocausto, é preciso lembrar das atrocidades cometidas para que elas não voltem a se repetir. O texto abaixo veio da página da Deutsch Welle:

1938: O pogrom da "Noite dos Cristais"

No dia 9 de novembro de 1938, agentes nazistas à paisana assassinaram 91 judeus, incendiaram 267 sinagogas, saquearam e destruíram lojas e empresas da comunidade e iniciaram o confinamento de 25 mil judeus em campos de concentração.

Aquela que ficaria conhecida no próprio jargão nazista como a "noite dos cristais quebrados" marcou o início do Holocausto, que causou a morte de seis milhões de judeus na Europa até o final da Segunda Guerra Mundial.

A "Noite dos Cristais" (Kristallnacht ou Reichspogromnacht), de 9 para 10 de novembro de 1938, em toda a Alemanha e Áustria, foi marcada pela destruição de símbolos judaicos. Sinagogas, casas comerciais e residências de judeus foram invadidas e seus pertences destruídos.

Série de proibições aos judeus

Milhares foram torturados, mortos ou deportados para campos de concentração. A justificativa usada pelos nazistas foi o assassinato do então diplomata alemão em Paris, Ernst von Rath, pelo jovem Herschel Grynszpan, de 17 anos, dois dias antes.

A perseguição nazista à comunidade judaica alemã já havia começado em abril de 1933, com a convocação aos cidadãos a boicotarem estabelecimentos pertencentes a judeus. Mais tarde, foram proibidos de freqüentar estabelecimentos públicos, inclusive hospitais.

No outono europeu de 1935, a perseguição aos judeus, apontados como "inimigos dos alemães", atingiu outro ponto alto com a chamada "Legislação Racista de Nurembergue". Enquanto o resto do mundo parecia não levar o genocídio a sério, Hitler via confirmada sua política de limpeza étnica.

Trajetória para o holocausto já havia sido aberta

Uma lei de 15 de novembro de 1935 havia proibido os casamentos e condenado as relações extraconjugais entre judeus e não-judeus. Havia ainda a proibição de que não-judeus fizessem serviços domésticos para famílias judaicas e que um judeu hasteasse a bandeira nazista.

Ainda em 1938, as crianças judias foram expulsas das escolas e foi decretada a expropriação compulsória de todas as lojas, indústrias e estabelecimentos comerciais pertencentes a judeus. Em 1º de janeiro de 1939, foi adicionado obrigatoriamente aos documentos de judeus o nome Israel para homens e Sarah para mulheres.

A proporção da brutalidade do pogrom de 9 de novembro foi indescritível. Hermann Göring, chefe da SA (Tropa de Assalto), lamentou "as grandes perdas materiais" daquele 9 de novembro de 1938, acrescentando: "Preferia que tivessem assassinado 200 judeus em vez de destruir tantos objetos de valor!"

2 comentários:

Adriano Izhar disse...

Oi, Valéria. Obrigado por se inscrever como seguidora de meu blog do Rei Arthur. Ele contém uma história de ficção, o foco é dar uma nova versão para o mito. Espero que esteja gostando dos capítulos. Seu bloog também é bem legal, história foi a única matéria na qual nunca fui para a recuperação. kkkkkk
Só não sei como me tornar seguidor de seu blog. É que me enrolo com coisas de internet. Você pode me ensinar? Abraço.

Adriano Izhar disse...

Valéria, tentei postar esse comentário no blog Shuojo Café, mas esqueci da senha do Google. kkkk Cê pode me dar o link desta lista de discussão do Yahoo que discutia meu blog do Rei Arthur? Não sabia que ele já era assunto na net. kkkkkkkk O pessoal tava gostando da histórua? Você tá gostando da história?
E você pode me ensinar como me tornar seguidor de seu blog? Me enrolo muito com essas coisas de net. Abraço.